Artwork

A atenção sob a qual venho trabalhando em meus objetivos desde 2006 orienta-se por uma perspectiva de criação de imagens que tem como base a hibridização dos meios de produção e apresentação. Nesse sentido, experimento diferentes procedimentos e técnicas que me permitam alcançar diálogos de linguagens, entre imagens e seus usuários, desenvolvendo assim um espaço de possibilidade para uma imagem nova, mais complexa. (essas experiências procuram transitar entre as realidades analógicas e digitais a fim de perseguir a multiplicidade dos processos artísticos contemporâneos)

O cenário urbano, interface da vida humana, é o que procuro expandir em minhas imagens. Lidar com a diferença, abrigar o estranho, adaptar-se a novos hábitos, aprender a conviver em comunidade e reinventar-se para sobreviver entre as redes, o concreto e o vidro; assim é o estado do humano-urbano, corpo que carrega memórias duras e sonhos de futuro. Nas metrópoles ele é figura anônima que utiliza o espaço virtual e urbano comum sempre significante, pronto para gerar novas paisagens – marcas, registros visuais e sonoros produzidos por cada possibilidade de troca, de ação, de ruído de comunicação.

 

The attention under which I have been working on my goals since 2006 is guided by a perspective of imaging that is based on the hybridization of the means of production and presentation. In this sense, I experiment different procedures and techniques that allow me to achieve dialogues of languages, between images and their users, thus developing a space of possibility for a new, more complex image. (these experiences seek to move between analog and digital realities in order to pursue the multiplicity of contemporary artistic processes)

The urban scene, the interface of human life, is what I try to expand in my images. Dealing with difference, sheltering the stranger, adapting to new habits, learning to live in community and reinventing yourself to survive between nets, concrete and glass; so is the state of the human-urban, body that carries harsh memories and dreams of the future. In the metropolises it is an anonymous figure that uses the usual virtual and urban space always significant, ready to generate new landscapes – marks, visual and sound records produced by every possibility of exchange, action, communication noise.